Entrevista com a autora Letícia Kopp


Letícia Kopp, 26 anos. Mora em Brasília, mas morou durante muito tempo em Macapá, no estado do Amapá, norte do Brasil. Nasceu no Maranhão em 1994. Casada há três anos. É doida por livros desde os seis anos de idade. Tem graduação em Licenciatura em História e especialização em Docência no Ensino Superior. Atualmente, é escritora de romances nacionais. Tem os seguintes livros publicados na Amazon: Leãozinha, O Presente do Papai Noel e Minha Pequena Bromélia. Tem um instagram literário chamado Panda entre Livros. Descubra mais sobre Letícia na entrevista a seguir.


O que podemos esperar em suas histórias?

Casais cheios de amor. Mocinhos que sabem como tratar suas mulheres. Mocinhas que são fortes e independentes. Um núcleo familiar acolhedor e verdadeiros amigos.


Qual foi a sua maior inspiração no começo da escrita?

As autoras nacionais. Elas me fizeram ver que eu também podia escrever.


Como começou o seu instagram? Qual foi a sua maior motivação de acompanhar as novidades literárias?

Comecei em julho de 2020. Apoiar o trabalho das autoras nacionais.


Teve algum blog/instagram que te inspirou?

Sim, o instagram da Paola (Livros e Fuxicos) e do Victor Almeida (Geek Freak).


Qual a maior dificuldade para um blog/instagram literário atualmente?

Conseguir pessoas que realmente gostem do nosso conteúdo e que leiam.


Quando percebeu que escrever era o que mais te alegrava?

Quando eu começava a escrever uma cena e o sorriso aparecia no rosto. Bem, como depois de terminar um capítulo, o meu coração ficava quentinho de amor e felicidade.


Se você ficasse presa numa ilha e pudesse escolher três livros, quais seriam?

"Para todos os garotos que já amei" - Jenny Han.

"Jogos Vorazes" - Suzanne Collins.

"Crepúsculo" - Stephanie Meyer.


Para você, qual o maior casal na literatura?

Peter Kavinsky e Lara Jean.


Qual cena mais te marcou em um livro?

Quando a Bella Swan dar a luz, a sua pequena Renesmee.


Qual foi o livro que marcou seu 2020?

"Os sete maridos" de Evelyn Hugo da Taylor Jenkins Reid.


Existe algum autor que todo mundo ama e você não?

Paulo Coelho.


Qual o seu clássico favorito?

"A Bela e a Fera".


Se pudesse transformar um livro em filme, qual seria?

"Inspire" da Ariane Fonseca.


Já criou expectativa com algum livro e se decepcionou?

Sim. "Os Segredos de Colin Bridgerton" da Júlia Quinn.


Qual o maior perrengue que passou sendo uma autora independente?

Conseguir leitores.


Qual série de livros você gostaria de poder ver na tv?

Série completa da Anne de Green Gables.


Qual autor(a) independente você indicaria hoje sem pensar duas vezes?

Ariane Fonseca.


Qual a maior vantagem de ser um autor(a) independente?

Ser livre.


Na sua biblioteca não podem faltar quais gêneros?

Romance, suspense, históricos e drama.


Qual a sua expectativa para a Sevai 2021?

Conhecer novos autores, divulgar o meu trabalho e apoiar a literatura nacional.


Você pode acompanhar o trabalho de Júlia em seu Instagram e encontrar seus livros na Amazon.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo