Entrevista com a autora Danda de Alencar


A entrevista desse sábado é com a talentosíssima Danda de Alencar, ela participou da edição passada da Sevai e também de um podcast (escute aqui)


Quem é a Danda de Alencar? O que podemos esperar em suas histórias?

A Danda de Alencar é uma mulher sonhadora, nascida e criada no interior do Ceará viu

nos livros, mesmo com pouquíssimo acesso a eles, um jeito fácil de viajar sem sair do

lugar. Nas minhas histórias eu tento trazer muito o lado humano das pessoas, ressaltando

seus valores e defeitos, deixando claro que na vida não há mocinhos e vilões como

imaginamos, há escolhas e com elas consequências.


Qual foi a sua maior inspiração no começo da escrita?

A vida, eu amo escrever romances contemporâneos, as dores, alegrias e como as

pessoas reagem a elas me fascinam.


Quando percebeu que escrever era o que mais te alegrava?

Quando senti que se não escrevesse a história que estava enxergando em minha

cabeça eu não conseguiria fazer mais nada, até mesmo respirar estava difícil, percebi

ali que ou escrevia ou escrevia, não tinha a opção de não escrever.


Se você ficasse presa(o) numa ilha e pudesse escolher três livros, quais seriam?

"Cadê meu final feliz" – Gih Cordeiro

"Cristianismo puro e simples" – C. S. Lewis

"Destinados a ser" – da minha autoria


Qual cena mais te marcou em um livro?

Em "Raissa" quando Carlos confronta seu passado tentando salvar a vida da esposa,

senti ali como muitas vezes ampliamos o gostar ou desgostar de alguém e isso pode

afetar a vida de terceiros que nos são caros.


Já deixou de ler por preconceito com algum gênero?

Não diria preconceito, só não me sinto a vontade com alguns temas como terror, então

não vejo por que me forçar a isso.


Qual clichê não pode faltar de forma alguma em um romance?

São muitos, mas acho que sinto falta de ler mais sobre as sensações dos

personagens quando olham pra alvo do seu afeto.


Qual o maior perrengue que passou sendo uma autora independente?

Acho nossa vida de independente é cheio de perrengues haha, difícil colocar um que

seja maior, cada um me marcou na sua época e ensinou bastante.


Qual a maior vantagem de ser uma autora independente?

Financeiramente pequena, no meu caso, mas posso escrever sem pressão, sem

cobrança, sobre coisas que acredito e poder desenvolver meus personagens sem

atropelos.


Como você convenceria alguém que não gosta de ler, a ler?

Perguntando o que a faz não gostar de ler, a partir daí posso ter uma ideia se ela já

tentou ou apenas acha que não gosta. Se já tentou lhe falaria sobre as vezes que não

consegui fluir na leitura, se acha que não gosta lhe apresentaria algum livro que eu

considere que faça o estilo dele(a).


Tem algum livro que você pensa “poxa, gostaria de ter escrito”?

Dom Casmurro.


Capitu, traiu ou não traiu?

Não, ela era gentil e simpática, foi justamente isso que fez Bentinho se apaixonar por

ela.


Qual o papel da literatura na formação de um cidadão?

Um muito importante, mas por diversas vezes esquecido.


Como você vê o protagonismo feminino na literatura nacional?

Vixi, ainda muito subestimada, acho que precisamos expandir a ideia que a mulher

tem que ser respeitada sim, mas não precisa estar em um campo de batalha (seja com

um homem ou outra mulher) pra isso, somos inteligente o suficiente para mostrarmos

do que somos capazes e que nossas escolhas são nossas, sejam elas quais forem e

que não interfira na escolha alheia


Se você pudesse escrever um livro com outro autor(a), quem seria?

Xi tem vários, mas vou falar Guilherme Fiuza


Qual a sua expectativa para a Sevai 2021?

Difícil falar sobre expectativas, mas se usar o parâmetro do ano passado acho que

será tão maravilhoso quanto ou melhor, a vibe dos participantes é ótima e acho que se

abraçarmos as ideias e dermos as mãos pra valer será sem sombra de duvidas um

enorme sucesso para todos.


Você pode acompanhar o trabalho de Danda em seu Instagram e encontrar seus livros na Amazon.

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo