E agora? O livro é chato!


Já passou por aquele momento que bateu uma preguiça de abrir o livro ou que durante a leitura você chegou a duvidar do que era ou não real devido ao sono que estava sentindo?


Não se preocupe, todos já passamos por isso, mas o interessante é tentar entender o porquê. Pode ser que simplesmente não seja o momento para você ler determinada obra ou que o seu ritmo não esteja casando com esse livro.


No ensino médio por vezes fui obrigado a ler alguns livros, seja para fazer algum trabalho ou por serem parte de obrigatórios para vestibulares. Muitas vezes não gostava da leitura justamente por ser uma obrigação, isso gerava uma barreira entre mim e a obra. Tudo mudou quando estava lendo "Memórias póstumas de Brás Cubas", a leitura não fluía, achava tudo lento e extremamente chato (chega a doer escrever tais palavras), até que fui assistir uma peça baseada no livro. Essa experiência abriu os meus horizontes na leitura da obra, vendo os atores interpretando, além do figurino e cenário tornou muito mais fácil terminar aquele livro e compreender sua genialidade.


Imaginar, esse é o grande pulo do gato, antes de desistir de um livro ou falar que ele é chato, busque entender um pouco sobre ele, pesquise resenhas (cuidado com os spoilers), busque referências visuais, se tiver um filme baseado no livro assista (90% das vezes eles são inferiores as obras originais e se você gostar do filme...), tente entender o máximo do que se trata e só assim comece a leitura.


Temos dois finais possíveis para essa jornada: você conseguiu ler o livro que considerava chato e se surpreendeu pois ele não era chato ou não curtiu a leitura, nesse caso não se frustre, esse livro provavelmente não te merece. Mas nada como tentar lê-lo anos depois.


Agora a questão que fica é: Capitu, traiu ou não traiu?


1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo